Seguidores

Translate - Tradutor

Seguir por Email

Volte sempre!


Fale Conosco 
 

Atenção. Importante!

Alguns Textos, Mensagens e Imagens foram retirados de variados sites, caso alguém reconheça algo como sua criação e não tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.

A real intenção do blog Grupo Boiadeiro Rei não é de plágio, mas sim de espalhar Conhecimento e Espiritualizar...

 
TODO ACERVO DE MATERIAL DE ESTUDOS DO GRUPO DE ESTUDOS BOIADEIRO REI ESTA NO SERVIDOR ISSUU DEVIDO AO GRANDE NUMERO DE INFORMAÇÕES DA RELIGIÃO ACESSE - O LINK EBOOKS A BAIXO 
 
LlNK:
 

Pesquisar

Leia Também em nosso Site

sábado, 7 de abril de 2012

Estamos sendo leais ???


Axé a todos. Mês de abril é um mês muito especial para todo o povo umbandista.

É o mês do Índio, povo que tanto nos ensinou e ensina sobre o amor e respeito à natureza, um povo que tem um conhecimento impar sobre a mata, o espírito e o convívio em coletividade. Sem dúvida, um povo de grande valor não só para nós umbandistas, mas para todo povo brasileiro. Salve dia 19 de abril!

Também é o mês que comemoramos OGUM, grande Orixá, que com sua determinação luta pela Ordem, pela Verdade e pelo cumprimento da Justiça Divina através da Lei Maior. Patacuri Ogum! Salve dia 23 de abril!

Portanto, gostaria muito que aproveitássemos a energia que nos envolve esse mês e que repensássemos sobre nossa origem, atitudes e lealdade.

Lealdade sim, pois muitos de nós umbandistas acreditamos na presença do Caboclo das Sete Encruzilhadas, em suas palavras e ações, favorecendo a Umbanda. Mas será que somos leal à Ele e aos seus ensinamentos?

O CABOCLO, além de oficializar a Umbanda em um ato de muita coragem e bravura, como não poderia deixar de ser, afinal Ele é um Caboclo (os caboclos representam coragem, bravura, conhecimento do ‘além’ e verdade), Ele também manifestou e nos ensinou a Fé em sua totalidade e em todos os sentidos (não é coincidência seu nome começar com o numero SETE, pois esse número representa ‘a perfeição’, ‘a plenitude’, o ‘tudo’ e o ‘todo’).

Mais ainda, Ele foi o “divisor de águas”, ou melhor, o ‘ordenador’, para a espiritualidade que encontrava-se sem ordem e sem diretrizes, as incorporações que aconteciam aleatoriamente, sem cuidados, doutrina e evangelização, sem sustentação e sem o contexto religioso, ou seja, estava acontecendo uma certa ‘baderna espiritual’. No entanto, Ele, sendo sustentado por Ogum – Senhor das Encruzilhadas, nos proporcionou e ainda nos proporciona a escolha e a retidão dentro da escolha. Ele nos leva ao caminho reto e ordenador dentro das Leis da Umbanda.

CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS sustentado por Oxóssi e toda a sua verdade, coragem e bravura, por Oxalá e sua fé incondicional refletida nos sete caminhos da vida, em tudo e em todos, e por Ogum com toda sua determinação, retidão, ordem e Lei, nos traz grande e maravilhosos ensinamentos para toda a humanidade, seja umbandista ou não.

No entanto, ficam as perguntas:

Será que estamos sendo leais aos ensinamentos do Caboclo?

Estamos sendo corajosos e verdadeiros perante a Umbanda e sua Lei, e perante a nós mesmos enquanto seres humanos e seres espirituais, diante do grande privilégio de ser um médium intermediador?

Estamos lutando com bravura e respeito para levar a Umbanda a todos sem distinção ou preconceito?

Estamos colocando ‘Ordem’ em tantos abusos espirituais que acontecem levando, na maioria, o nome da Umbanda, como a oferta e venda de soluções milagrosas, como atendimentos particulares, como giras assistenciais mensais, como cursos de desenvolvimentos mediúnicos, tratando a mediunidade como um produto ou algo metódico que é só ensinar ou comprar sem que as verdadeiras responsabilidades de um Pai Espiritual que mexe com a Força da Coroa (chacra coronário, responsável por todo equilíbrio mental e espiritual do Ser) e com toda corrente espiritual do médium sejam cumpridas? Como o fato da incorporação ser estimulada como sendo a base da religião Umbanda e o fator equilibrador do médium? Como tantas outras situações tão vergonhosas para a Espiritualidade Superior?

Será que Oxóssi, Oxalá e Ogum estão satisfeitos com nossas ações e nossa religiosidade???

Ficam as perguntas para serem respondidas diretamente ao Astral, aos pés de Ogum, Oxóssi e Oxalá.

Que a Lei Maior e a Lei da Umbanda, tenham misericórdia dos vendedores de fé.

Patacuri Ogum!

Editorial JUCA – Jornal de Umbanda Carismática
Edição 68, Abril 2012

Escrito por Mônica Caraccio
Fonte: Minha Umbanda

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aceitamos comentários edificantes. Siga seu caminho em paz, se essa não é sua crença.

Obrigado!

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares

“A Umbanda não é responsável pelos absurdos praticados em seu nome, assim como Jesus Cristo não é responsável pelos absurdos que foram e que são praticados em Seu nome e em nome de seu Evangelho.”


SIGNIFICADOS QUANTO AO FORMATO DA VELA



 
Cones ou Triangulares: equilíbrio, elevação.
Quadradas: estabilidade, matéria.
Estrela: espiritual, carma.
Pirâmide: realizações matérias.
Cilíndricas: servem para tudo.
Animais: para o seu animal protetor.
Lua: para acentuar sua energia intuitiva.
Gnomo: para seu elemental da terra.
Cone ou Triangulares: simbolizam o equilíbrio. Tem três planos: físico, emocional e espiritual.
Velas Cônicas: são voltadas para cima e significam o desejo de elevação do homem, sua comunicação com o cosmos.
Velas Quadradas: Simbolizam estabilidade na matéria. Seus lados iguais representam os quatro elementos: Terra, Água, Fogo, Ar.
Velas em Formato de Estrela de Cinco Pontas: É o símbolo do homem preso na matéria. Representa o carma.
Velas Redondas: Simbolizam mudança. E a energia mais pura do astral que só a mente superior alcança.