Seguidores

Translate - Tradutor

Seguir por Email

Volte sempre!


Fale Conosco 
 

Atenção. Importante!

Alguns Textos, Mensagens e Imagens foram retirados de variados sites, caso alguém reconheça algo como sua criação e não tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.

A real intenção do blog Grupo Boiadeiro Rei não é de plágio, mas sim de espalhar Conhecimento e Espiritualizar...

 
TODO ACERVO DE MATERIAL DE ESTUDOS DO GRUPO DE ESTUDOS BOIADEIRO REI ESTA NO SERVIDOR ISSUU DEVIDO AO GRANDE NUMERO DE INFORMAÇÕES DA RELIGIÃO ACESSE - O LINK EBOOKS A BAIXO 
 
LlNK:
 

Pesquisar

Leia Também em nosso Site

terça-feira, 1 de outubro de 2013

FUI NO "SARAVÁ" E ME DISSERAM QUE...

 
FIZERAM MACUMBA PRA MIM!

Normalmente quando alguma coisa dá errado na vida de algumas pessoas, a primeira coisa que elas pensam é: "-Fizeram Macumba pra mim!!!" ou "-Alguém colocou meu nome no Saravá!!!" Bom, antes de elucidarmos o assunto, vamos explicar o que é macumba e o que é saravá.
Makumba ou Saravá foram os nomes dados aos primeiros cultos realizados de forma sincrética no sul do Brasil (inicialmente, de origem Banto). O termo "makumba" deriva de MA-KIUMBA e significa: "Espíritos da Noite" ou  espécie de instrumento africano feito de bambu. Os cultos eram realizados a noite por conta das perseguições sofridas por seus praticantes. Depois surgiram os demais cultos afro-brasileiros com influência das Nações Jejê, Keto, Angola, Congo, Nagô, Tupi-guarani e outros. As punições eram sofridas somente pelos descendentes de escravos, índios, caboclos, mamelucos ou outros, que não fossem descendentes de "europeus" (principalmente, portugueses).
Esses espíritos que apresentavam-se nos Terreiros ou Roças eram os Egunguns - Espíritos dos Ancestrais dos Cultos Ameríndios, Angolanos, Yorubanos e Africanos em geral; ou seja, eram as Almas dos Sacerdotes das famílias escravizadas, pois, "Eles" queriam que sua cultura prosseguisse, dentro de sua linhagem e que, não se perdesse com o tempo.
Agora, "Saravá", possui o mesmo significado que Motumbá, Kolofé e Mukuiu, que são saudações e bênçãos da língua banto-africano. E todas elas possuem uma resposta; como, por exemplo: "Mukuiu N'Zambi" (Que Deus te abençoe!); "Kolofé Olorum" (Deus lhe acompanhe...); "Motumbá Axé" (Muitas bênçãos!); e "Saravá" (que significa: Minhas Saudações!). Depois, é claro, efetivaram-se as demais saudações específicas a cada Orixá, de acordo com a Nação ou o Culto.
Agora, traduzindo o título dessa postagem paulatinamente, teremos: "Fui nas Bênçãos e fizeram Meus Ancestrais se apresentarem a mim..." Portanto, primeiramente, bênçãos são coisas do bem (luzes, irradiações, passes magnéticos ou mediúnicos, etc.) e Nossos Ancestrais (Avós, Bisavós, Trisavós...), jamais nos fariam mal - a não ser que devêssemos alguma coisa a eles!
Sempre penso em algo que meu Mentor fala: "Aquilo que desejo ao outro retorna a mim, com força maior!" Então, se eu faço MAGIA NEGRA para alguém e recebo de volta o que fiz, é lógico que minha vida começará a dar errado em todos os sentidos, mas não é porque alguém me fez um "mal-feito" mas, porque eu mesmo busquei o mal e o estou colhendo. Esse "mal" pode ser praticado por: pensamento, intenções, irradiações, trabalhos de mau uso das energias, entre outras coisas...
Agora, aqui eu faço uma pergunta: "-Vocês acham mesmo, que um Orixá, ou uma Entidade, vai querer receber sua comida ou bebida no chão de uma rua qualquer, no meio da sujeira?" Vocês beberiam ou comeriam do chão? E ainda por cima, aceitariam prejudicar o próximo, depois de comer e beber dessa sujeira? Só se fossem espíritos de rua, espíritos errantes ou espíritos vingativos; mas, jamais um Orixá ou uma Entidade de Luz! A mesma comida que eu preparo para eu comer é aquela que devo servir, com todo carinho e respeito, primeiro ao meu Orixá ou à minha Entidade, (para fazer meus pedidos) e depois aos meus convidados. Em seguida, quando "despechá-la", devo fazer isso sem poluir ou agredir o meio ambiente. O que é orgânico vai para a terra e o que é retornável vai para o lixo reciclável! Simples assim.
Outra pergunta que lhes faço é: "Vocês sujariam sua própria casa?" Pois, cada Orixá comanda um espaço da Natureza e deseja que a Energia desse local esteja limpa, pura e equilibrada. Cada Orixá possui o seu local de "Entrega" como chamamos, ou recebimento da Obrigação. Mas podemos realizar a Festa do Orixá em nossa Casa (Templo, Tenda ou Roça), com convidados; sempre separando a parte do "Convidado Principal" primeiro (Orixá ou Entidade) e depois servindo aos demais convidados. O que sobrar deve ser distribuído em oferta e caridade... E o que "restar" (sobras de comida) deverá ser devolvido à natureza, porque devemos "Devolver à terra tudo o que é da Terra!"...
Não esqueçam de que um dia todos nós seremos "Eguns" e todos nós precisaremos de todos os Saravás (Bençãos) que existem para fazermos a passagem com equilíbrio, segurança e tranquilidade. E, para isso, não importa nossa crença. A Macumba (O Sono Noturno) recebe bem a todos - para depois separá-los e encaminhá-los ao seu local de destino.
 
#grupoboiadeirorei
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aceitamos comentários edificantes. Siga seu caminho em paz, se essa não é sua crença.

Obrigado!

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares

“A Umbanda não é responsável pelos absurdos praticados em seu nome, assim como Jesus Cristo não é responsável pelos absurdos que foram e que são praticados em Seu nome e em nome de seu Evangelho.”


SIGNIFICADOS QUANTO AO FORMATO DA VELA



 
Cones ou Triangulares: equilíbrio, elevação.
Quadradas: estabilidade, matéria.
Estrela: espiritual, carma.
Pirâmide: realizações matérias.
Cilíndricas: servem para tudo.
Animais: para o seu animal protetor.
Lua: para acentuar sua energia intuitiva.
Gnomo: para seu elemental da terra.
Cone ou Triangulares: simbolizam o equilíbrio. Tem três planos: físico, emocional e espiritual.
Velas Cônicas: são voltadas para cima e significam o desejo de elevação do homem, sua comunicação com o cosmos.
Velas Quadradas: Simbolizam estabilidade na matéria. Seus lados iguais representam os quatro elementos: Terra, Água, Fogo, Ar.
Velas em Formato de Estrela de Cinco Pontas: É o símbolo do homem preso na matéria. Representa o carma.
Velas Redondas: Simbolizam mudança. E a energia mais pura do astral que só a mente superior alcança.