Seguidores

Translate - Tradutor

Seguir por Email

Volte sempre!


Fale Conosco 
 

Atenção. Importante!

Alguns Textos, Mensagens e Imagens foram retirados de variados sites, caso alguém reconheça algo como sua criação e não tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.

A real intenção do blog Grupo Boiadeiro Rei não é de plágio, mas sim de espalhar Conhecimento e Espiritualizar...

 
TODO ACERVO DE MATERIAL DE ESTUDOS DO GRUPO DE ESTUDOS BOIADEIRO REI ESTA NO SERVIDOR ISSUU DEVIDO AO GRANDE NUMERO DE INFORMAÇÕES DA RELIGIÃO ACESSE - O LINK EBOOKS A BAIXO 
 
LlNK:
 

Pesquisar

Leia Também em nosso Site

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Salve o Amaci!


A limpeza e a energização de um banho
O amaci na Umbanda representa o primeiro passo para o desenvolvimento mediúnico do médium após sua entrada na casa. O banho de ervas possui várias funções: limpar a aura do médium, energizar seus chakras, alinhar seus corpos, equilibrar sua mediunidade e firmar sua incorporação. Mesmo o médium que não incorpora e possui a função de "cambonear" (auxiliar os trabalhos), o amaci é importante pois representa sua ligação com a casa e seu Orixá.
O amaci deve ser preparado sempre pelo zelador da casa ou pelo auxiliar, para que receba o Axé das ervas e do dirigente. Também deve ser observado o resguardo físico e moral antes do preparo do amaci. A escolha das ervas, a quantidade e o tempo de descanso é determinado pelo Chefe Espiritual da Casa. Cada amaci possui uma função específica e, por isso, o médium recebe mais de uma amaci durante o seu desenvolvimento.
Na semana do amaci seguem-se várias observações: jejum, abstinência, pensamentos positivos e orações. Tudo isso para que o médium possa receber de forma adequada o amaci. O amaci é sempre despejado no corpo todo ou na cabeça do médium, para firmar o seu camatulê (cabeça) e sua ligação com o Anjo de Guarda. Banhos de limpeza são despejados apenas do pescoço para baixo.
Antes de um amaci o médium passa por uma limpeza, toma um banho completo com sabão de coco ou sabão da costa, coloca sua roupa branca e se prepara mentalmente com orações. Após o amaci ele deve cobrir sua cabeça com pano branco - esse ato representa o cuidado em guardar a energia do Orixá em si mesmo.
As ervas utilizadas num amaci são: boldo, alfazema, manjericão, alevante, guiné, arruda, hortelã, espada de são jorge, espada de santa bárbara, rosa branca, lírios, entre outras. Também pode ser utilizado: mel, água do mar, água de cachoeira, água de chuva, etc. E enquanto ocorre o amaci o médium canta o ponto: "A todos que olham, a todos que estão aqui... Muita atenção hoje é dia de amaci. Filhos de fé respeitai o pano branco, Babalaô preparou seu banho santo. Filhos de fé respeitai pemba e congá. Dentro da Lei vem saudar seu Orixá.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aceitamos comentários edificantes. Siga seu caminho em paz, se essa não é sua crença.

Obrigado!

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares

“A Umbanda não é responsável pelos absurdos praticados em seu nome, assim como Jesus Cristo não é responsável pelos absurdos que foram e que são praticados em Seu nome e em nome de seu Evangelho.”


SIGNIFICADOS QUANTO AO FORMATO DA VELA



 
Cones ou Triangulares: equilíbrio, elevação.
Quadradas: estabilidade, matéria.
Estrela: espiritual, carma.
Pirâmide: realizações matérias.
Cilíndricas: servem para tudo.
Animais: para o seu animal protetor.
Lua: para acentuar sua energia intuitiva.
Gnomo: para seu elemental da terra.
Cone ou Triangulares: simbolizam o equilíbrio. Tem três planos: físico, emocional e espiritual.
Velas Cônicas: são voltadas para cima e significam o desejo de elevação do homem, sua comunicação com o cosmos.
Velas Quadradas: Simbolizam estabilidade na matéria. Seus lados iguais representam os quatro elementos: Terra, Água, Fogo, Ar.
Velas em Formato de Estrela de Cinco Pontas: É o símbolo do homem preso na matéria. Representa o carma.
Velas Redondas: Simbolizam mudança. E a energia mais pura do astral que só a mente superior alcança.