Seguidores

Translate - Tradutor

Seguir por Email

Volte sempre!


Fale Conosco 
 

Atenção. Importante!

Alguns Textos, Mensagens e Imagens foram retirados de variados sites, caso alguém reconheça algo como sua criação e não tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.

A real intenção do blog Grupo Boiadeiro Rei não é de plágio, mas sim de espalhar Conhecimento e Espiritualizar...

 
TODO ACERVO DE MATERIAL DE ESTUDOS DO GRUPO DE ESTUDOS BOIADEIRO REI ESTA NO SERVIDOR ISSUU DEVIDO AO GRANDE NUMERO DE INFORMAÇÕES DA RELIGIÃO ACESSE - O LINK EBOOKS A BAIXO 
 
LlNK:
 

Pesquisar

Leia Também em nosso Site

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

É DE ARREPIAR!!!



Axé turma. Hoje, mais do que postar textos reflexivos, quero mostrar para vocês que a Umbanda, religião de origem africana, tem história, tem arte, tem beleza e encanto. E o MUSEU AFRO BRASIL está aí para provar tudo isso.

Posso começar falando do GRANDE MURAL DOS ORIXÁS DE CARYBÉ que estará exposto somente até 28 de agosto.

Pessoal, essa mostra homenageia o centenário de nascimento do artista Carybé e expõe 19 painéis representando os deuses d’África no Candomblé da Bahia, onde estão representados os orixás. Essas representações são compostas de pranchas de madeira com 3 metros de altura de cedro entalhadas levando ainda incrustações de ouro, prata, búzios da costa, cobre, latão, vidros e ferro conforme a simbologia do culto. É DE ARREPIAR!!!

Acontece também a EXPOSIÇÃO DEUSES D’ÁFRICA – VISUALIDADES BRASILEIRAS com a representação das divindades afro-religiosas cultuadas no Candomblé da Bahia, a partir de uma visão ampla desta representação simbólicas, une a arte de grandes artistas como Carybé, Mario Cravo Junior, Osmundo Teixeira, Zélia Pólvoa, Reginaldo e Hélio Oliveira. Para representar a arte dos terreiros, esculturas, objetos e bonecas sagradas de Detinha de Xangô e Bezita de Oxum, que foram trazidas do interior do centenário Ilê Opó Afonjá, tombado Patrimônio Histórico.

E ainda acontecem as exposições:

  • Panos e Tapas- Jóias e Adornos d’Africa
  • Krajcberg, o Homem e a Natureza no Ano Internacional das Florestas – Até 06 de novembro
  • Orlando Azevedo – Monte Roraima, Paraíso Perdido – Até 02 de outubro.
  • Ruth de Souza – A Sacerdotisa da Dramaturgia. Uma Homenagem do Museu Afro Brasil – Até 02 de outubro.
  • Fernando Goldgaber, de olhos abertos para o Brasil – Até 02 de outubro.
  • Artistas Contemporâneos do Benin – Até 02 de outubro.
  • Tetê de Alencar – Cinderella Flash – Até 02 de outubro.

-

Mais um excelente destaque é a exposição: CABOCLOS DE ITAPARICA - com fotografias de Patrícia Carmo, Gal Meirelles, Paulo Lima e Armando Corrêa Ribeiro.

Para construir este importante registro fotográfico sobre o grupo Os Guaranis – formado em 1939 e se tornado desde aquela época o principal guardião da festa do Caboclo Tupinambá, realizada no dia 7 de janeiro, quando se comemora na ilha de Itaparica a Independência do Brasil – os fotógrafos Armando Corrêa Ribeiro, Gal Meirelles, Patrícia Carmo e Paulo Lima utilizaram a experiência profissional, estudos sobre os fatos históricos, interação com integrantes do grupo e pessoas envolvidas com a comunidade que realiza a festa, além de uma grande dose de sensibilidade poética.
Acompanhei durante muitos anos os festejos do 7 de janeiro e sei o que representa para o povo itaparicano essas comemorações, pois me considero parte dele . É a festa maior da ilha, seu significado mexe com as nossas origens, nossos sonhos, nossa religiosidade e, sobretudo, com o nosso sentimento patriótico.
Ver e poder selecionar com os fotógrafos, as imagens realizadas durante a festa do 7 de janeiro do ano passado e agora expostas, me causou grande alegria e emoção. Fez-me lembrar da beleza do povo da ilha, da grande plasticidade do desfile do caboclo, da encenação do auto A Roubada da Rainha, da torcida que fazíamos para o final feliz, mesmo sabendo, com certeza, que ele viria e, sobretudo, poder reconhecer nas imagens captadas, locais e pessoas que fizeram parte da minha vida e que, ainda hoje, guardo com muito carinho nas minhas lembranças.
Justino Marinho

Melhor ainda é aproveitar a abertura dessa mostra, dias 27 e 28 de agosto, para assistir encenações do auto A Roubada da Rainha com o grupo ‘Os Guaranis’ às 14horas.

Portanto, visitar esse museu é mais que fazer uma viagem no tempo, é mais

que conhecer sobre nossas raízes, É IMPERDIVÉL!

Espero que aproveitem bem essa dica e que não deixem que fazer esse “passeio” entre nossas raízes.

______________________

Saibam mais acessando o site: http://www.museuafrobrasil.org.br

PARQUE DO IBIRAPUERA – SÃO PAULO
Av. Pedro Alvares Cabral, s/n
Portão 10 – São Paulo/SP – CEP: 04094-050
Tel: (11) 3320-8900 / terça a domingo das 10h as 17h – Grátis
______________________

Escrito por Mãe Mônica Caraccio

Fonte: Minha Umbanda

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aceitamos comentários edificantes. Siga seu caminho em paz, se essa não é sua crença.

Obrigado!

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares

“A Umbanda não é responsável pelos absurdos praticados em seu nome, assim como Jesus Cristo não é responsável pelos absurdos que foram e que são praticados em Seu nome e em nome de seu Evangelho.”


SIGNIFICADOS QUANTO AO FORMATO DA VELA



 
Cones ou Triangulares: equilíbrio, elevação.
Quadradas: estabilidade, matéria.
Estrela: espiritual, carma.
Pirâmide: realizações matérias.
Cilíndricas: servem para tudo.
Animais: para o seu animal protetor.
Lua: para acentuar sua energia intuitiva.
Gnomo: para seu elemental da terra.
Cone ou Triangulares: simbolizam o equilíbrio. Tem três planos: físico, emocional e espiritual.
Velas Cônicas: são voltadas para cima e significam o desejo de elevação do homem, sua comunicação com o cosmos.
Velas Quadradas: Simbolizam estabilidade na matéria. Seus lados iguais representam os quatro elementos: Terra, Água, Fogo, Ar.
Velas em Formato de Estrela de Cinco Pontas: É o símbolo do homem preso na matéria. Representa o carma.
Velas Redondas: Simbolizam mudança. E a energia mais pura do astral que só a mente superior alcança.