Seguidores

Translate - Tradutor

Seguir por Email

Volte sempre!


Fale Conosco 
 

Atenção. Importante!

Alguns Textos, Mensagens e Imagens foram retirados de variados sites, caso alguém reconheça algo como sua criação e não tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.

A real intenção do blog Grupo Boiadeiro Rei não é de plágio, mas sim de espalhar Conhecimento e Espiritualizar...

 
TODO ACERVO DE MATERIAL DE ESTUDOS DO GRUPO DE ESTUDOS BOIADEIRO REI ESTA NO SERVIDOR ISSUU DEVIDO AO GRANDE NUMERO DE INFORMAÇÕES DA RELIGIÃO ACESSE - O LINK EBOOKS A BAIXO 
 
LlNK:
 

Pesquisar

Leia Também em nosso Site

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

ARAPORÃ - O SISTEMA DE IMPOSIÇÃO DE MÃOS DA UMBANDA

1. ARAPORÃ - O SISTEMA DE IMPOSIÇÃO DE MÃOS DA UMBANDA
ARAPORA
Em 2004, corridos 34 anos de trabalhos mediúnicos na Umbanda, algo nos incomodava interiormente, pois percebíamos que alguma coisa fazia falta dentro da temática dos atendimentos aos necessitados. Somos sabedores que a Umbanda é uma das mais ecléticas religiões, pois aceita em seu meio, tudo aquilo que for realmente positivo, incluindo em sua ritualística e doutrina as grandes verdades eternas da sobrevivência do Espírito, a fenomenologia mediúnica, bem como as práticas que visam o auxílio ao próximo.

Faltava algo que contrariava as orientações dadas por Jesus que dizia: “Imporão as mãos nos enfermos e os curarão”. Fazemos um trabalho de atendimento com orientações, descargas, passes mediúnicos, etc., mas, faltava algo que realizássemos materialmente sem o concurso da “incorporação”, pois incorporados praticamente éramos passivos na doação de fluidos regeneradores. Será que tínhamos que ficar somente incorporados para darmos uma benção fluídica para as pessoas? Será que somente com a presença de um Guia Espiritual teríamos as condições de doarmos fluidos benditos? E os servidores de um Templo que não incorporam; como poderiam auxiliar na doação energética ao próximo?

Tateou-se a prática do Passe Magnético ao modo kardecista em nosso meio, mas, não repercutia de modo satisfatório em nosso íntimo. Tentamos a prática da Cura Prânica, mas, também não repercutia de modo satisfatório em nossos corações. Mais uma vez, pela necessidade, tentamos a inclusão do Reiki e mais uma vez, não tocou nosso Espírito. O que fazer? O que esta faltando?

Foi quando, num belo dia do mês de setembro de 2004, quando estávamos a tatear o teclado do computador, sentimos uma presença espiritual muito forte, nos inspirando a escrever algo de positivo aos nossos irmãos; surgiu em nossa mente, em questão de segundos a formação de um método de imposição de mãos que viria a suprir nossas necessidades de auxílio ao próximo.

Era o querido e amado Pai Jacob que nos intuía e nos instruía a formação de um método de imposição de mãos, o Passe Magnético umbandista, onde o amor Divino se manifestaria. 

As informações vieram numa enxurrada de sabedoria. Pai Jacob nos esclareceu mais ainda, sobre a atuação da Linha do Oriente na Umbanda. 

Reparamos que, a Umbanda em seu início foi fundamentada e plantada em solo brasileiro pelo imenso esforço da Linha do Oriente. Muitos Guias Espirituais desta linha se manifestaram, mas logo se afastaram das comunicações através da mediunidade psicofônica, ficando na retaguarda, sustentando todo o desenrolar da religião recém formada. Em nosso Templo, através da mediunidade da Mãe Alice, tivemos a grata satisfação de estarmos sempre em contato com dois dos dirigentes astrais de nossa casa, o Maharajh e o amado Pai Jacob que trabalharam por 56 anos, incorporados, em trabalhos doutrinários e caritativos de cura.

Mas sempre perguntávamos: Porque não ocorrem mais as manifestações mediúnicas nos Templos Umbandistas da Linha do Oriente? Quais são as reais atividades desta linha de trabalho espiritual dentro da Umbanda? Ao que se destina? 

Elevado em nosso pensamento e emocionado em nossa alma, em minutos recebemos a inspiração da formação do “Araporã – A Cura pelo Amor”, que viria trazer a benção da canalização energética e aplicação dos Fluidos Cósmicos Universais, dos Fluidos Magnéticos e dos Fluidos da Natureza, a fim de ser ensinado nos Templos Umbandistas e seus filhos pudessem se beneficiar de suas aplicações.

Logo após, para a nossa alegria, vieram a Senhora Kuan Shih Yin e o Senhor Mahababa, Venerandos da Confraria dos Magos Brancos do Oriente, que nos esclareceram que o Araporã seria a manifestação de trabalho desta Confraria na Umbanda; ou seja, a atuação da Linha do Oriente.

Grande alegria se apossou de nossos corações, pois agora sim, estava em nossas mãos uma técnica de Passe Magnético da Umbanda que, como Umbandista, tocava a nossa alma. Em um mês estava pronta toda a base teórica e prática do Araporã, o qual dispomos a todos os que tiverem boa vontade de servir a Deus a Jesus e aos Sagrados Orixás.

Eis aqui então meus amados irmãos, o Araporã – A Cura pelo Amor, um método de imposição de mãos a ser praticado na Umbanda; a presença divina da Confraria dos Magos Brancos do Oriente.
2. MENSAGEM DO VENERANDO MAHABABA
ARAPORA2

Que a paz do Ser Supremo, do nosso Amigo Sublime, esteja presente dentro da mente e do coração de todos.

É com grande alegria no coração, que me dirijo a vós, como portador do amor sublime do Divino Criador, que pela Sua Misericórdia, permitiu se abrir mais um eficiente método, onde todos poderão ser instrumentos da Sua paz, do Seu amor e da Sua vontade. Mais uma vez, o Ser Divino nos presenteia com a Sua Bondade, enviando-nos o Araporã, onde a cura em todos os níveis se sucederá através do amor.

Uma vez que tenhamos pressentido o Ser Perfeito que esta sobre o mundo e em nós mesmos, decidiremos abandonar nossos defeitos e o inimigo que toma a forma do desejo por coisas materiais. Dominaremos nossas paixões.

Não façamos somente o bem; sejamos bons. Renunciemos aos frutos de nossas obras, mas que cada uma de nossas ações seja como oferendas ao Ser Supremo.

Aquele que se rende a Deus alcança a perfeição.

Unidos espiritualmente, alcançaremos a sabedoria espiritual que está acima do culto das oferendas e sentiremos uma felicidade divina, porque aqueles que encontram em si mesmo sua felicidade, seu gozo e, ao mesmo tempo, também sua luz, são um com Deus. Por isso, o Araporã se transformará numa fonte inesgotável de amor, espargido sobre todos, onde se fará, sempre, à vontade e a presença Divina.

Então, conclamamos a todos, que se interiorizem, deixem de lado o orgulho, a vaidade e o personalismo, unam-se num só ideal que é servir a Deus de todas as formas e com toda a sua força.

Por isso, nós, da Confraria dos Magos Brancos do Oriente, estaremos à disposição de todos aqueles que por amor, desejam servir ao Ser Supremo e através do Araporã, estaremos doando os eflúvios Divinos emanados da Consciência Suprema, com todo o amor e todo o carinho.

Sejam bem vindos ao trabalho do Araporã, a cura pelo amor, a manifestação de Deus na vida de todos.

Mahababa
Venerando da Confraria dos Magos Brancos do Oriente



Maha: significa grande. Baba: Significa Pai. Portanto, Mahababa quer dizer: “Grande Pai”. Este grande Espírito declinou o nome como foi conhecido no mundo, preferindo ser chamado me Mahababa. Só podemos dizer que em vida, ele foi um grande luminar indiano, e continua seu trabalho espiritual e caritativo no Astral, dando grande aporte a Corrente Astral de Umbanda.

Pai Juruá
Sacerdote do Templo da Estrela Azul

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aceitamos comentários edificantes. Siga seu caminho em paz, se essa não é sua crença.

Obrigado!

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares

“A Umbanda não é responsável pelos absurdos praticados em seu nome, assim como Jesus Cristo não é responsável pelos absurdos que foram e que são praticados em Seu nome e em nome de seu Evangelho.”


SIGNIFICADOS QUANTO AO FORMATO DA VELA



 
Cones ou Triangulares: equilíbrio, elevação.
Quadradas: estabilidade, matéria.
Estrela: espiritual, carma.
Pirâmide: realizações matérias.
Cilíndricas: servem para tudo.
Animais: para o seu animal protetor.
Lua: para acentuar sua energia intuitiva.
Gnomo: para seu elemental da terra.
Cone ou Triangulares: simbolizam o equilíbrio. Tem três planos: físico, emocional e espiritual.
Velas Cônicas: são voltadas para cima e significam o desejo de elevação do homem, sua comunicação com o cosmos.
Velas Quadradas: Simbolizam estabilidade na matéria. Seus lados iguais representam os quatro elementos: Terra, Água, Fogo, Ar.
Velas em Formato de Estrela de Cinco Pontas: É o símbolo do homem preso na matéria. Representa o carma.
Velas Redondas: Simbolizam mudança. E a energia mais pura do astral que só a mente superior alcança.